Grandsispostages empresas de transporte de cargas como o FedEx Corp (FDX) e a United Parcel Service Inc. (UPS) estão prevendo um aumento no e-commerce mundial e trabalham para evitar a armadilha que se tornou o aumento explosivo nas vendas on-line do comércio eletrônico combinadas com as baixas margens que operam no negócio de entrega de mercadorias.

As companhias de entregas veem uma oportunidade de aumento nos seus negócios e ampliaram a disponibilidade de seus serviços no auxílio aos varejistas, como a conversão monetária, armazenagens internacionais dentre outros serviços mais avançados de logística que vão além do simples transporte.

“O mundo está comprando mais via on-line, e isso é uma grande oportunidade para nós”, disse Kate Gutmann, presidente mundial de vendas da UPS, que lançou uma campanha publicitária mundial em setembro passado em torno de suas ofertas de logística para empresas de pequeno e médio porte. O surgimento da Amazon.com Inc. (AMZN) e outros varejistas de grande porte abriram oportunidades para o transporte em massa em nível global de mercadorias.

Carl Asmus, vice-presidente de desenvolvimento do mercado internacional da FedEx, disse em uma entrevista recente que a FedEx tem aprendido as lições com o seu papel no mercado dos Estados Unidos, onde seu foco único no transporte tinha sido recompensado com um grande volume de transações, mas de baixo rendimento.

Asmus disse que agora a FedEx está se concentrando em oferecer um pacote mais completo de logística para os clientes e com isso espera capturar um maior valor.

Ele citou uma série de obstáculos comuns aos demais varejistas e transportadores que embarcam no comércio internacional e que a empresa irá enfrentar, como as diferenças de idioma, moeda e incertezas regulatórias. Mas também deixou claro acreditar que se trata de uma oportunidade de enorme potencial.

As vendas do varejo via web no mundo tem projeções de que irão alcançar cerca de 489 bilhões de dólares ano que vem, segundo dados compilados pela FedEx, com cerca de 70% desse crescimento concentrado fora dos EUA.

Colin Gillis, analista de tecnologia da BCG Partners, que segue o eBay (EBAY), concordou que as transportadores poderão colher um grande retorno potencial se conseguirem auxiliar pequenos e médios varejistas a venderem no mercado internacional.